Veterinário especialista


O Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinárias (CBNUV) agora é habilitado pelo CFMV a emitir o título de especialista para os veterinários que estiverem de acordo com os critérios exigidos e forem aprovados no processo na avalição. E quem fala mais sobre isso é o presidente da instituição, Luciano Henrique Giovaninni


Por Mariana Vilela, da redação


Crédito: Banco de imagens iStock




O veterinário interessado em ser especialista na área de nefrologia e urologia veterinária agora já pode passar pela avaliação e certificação do Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinárias (CBNUV). Foi aprovada na plenária de janeiro e publicada no Diário Oficial da União, de 22 de fevereiro de 2022, a Resolução CFMV nº 1.442, na qual o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) habilitou o CBNUV a conceder título de especialista.


O atual presidente do CBNUV, o médico-veterinário Luciano Henrique Giovaninni, ressalta que apesar de serem mais frequentes em gatos, as doenças urinárias também afetam outras espécies como cães, coelhos e diz que já atendeu um lobo-guará, que passou por cirurgia urológica, no Zoológico de São Paulo (SP).

Graduado em 1994, mestre e doutor em clínica médica veterinária, Luciano é professor de pós-graduação e clínico em nefrologia, e recomenda que para quem deseja atuar na área, é preciso inicialmente ter uma boa experiência em clínica médica para, em seguida, buscar o conhecimento aprofundado na especialidade.


Confira a seguir entrevista na íntegra:


Revista Vet&Share: O CBNUV foi habilitado pelo CFMV para a concessão de título de especialista em nefrologia e urologia veterinárias. Na sua opinião, qual a importância disso para a medicina veterinária de maneira geral?


Luciano Henrique Giovaninni: Hoje temos vários profissionais interessados em nefrologia e urologia veterinárias que direcionam seus estudos para essa área e aplicam essa ação na sua rotina de atendimento dos pacientes. A partir do momento em que uma instituição reconhecida é autorizada a certificar que o médico veterinário candidato tem conhecimento suficiente para que seja considerado especialista naquele assunto, isso vai naturalmente organizar e gerar uma engrenagem na medicina veterinária.


O CBNUV tem fornecido conteúdo de educação continuada não só para os veterinários de forma geral, mas também para os que querem se especializar na área. Então acaba gerando um sistema que se autoalimenta em prol do aprimoramento da profissão e dos serviços que são fornecidos para os pacientes.


V&S: E como o CBNUV se preparou para avaliar os veterinários que podem solicitar o título?


LG: O CBNUV ao longo dos 10 anos de existência vem reforçando sua autoridade na especialidade e, isso, permitiu que o CFMV credenciasse a instituição. Um reconhecimento do nosso trabalho. No primeiro estatuto em 2011 já constava a intenção de emitir o título de especialista. Estamos muito felizes com essa habilitação e somos a única associação de classe que atua na nefrologia e urologia veterinária na américa latina. Com muita satisfação chegamos até aqui e vamos continuar, tem muito trabalho pela frente.


É parte da função e obrigação do CBNUV fornecer conteúdo de educação continuada tanto para o profissional que busca o título dentro da especialidade ou para o clínico geral que busca mais conhecimento na especialidade. Então temos esses dois públicos. Além disso, oferecemos a oportunidade de interagir com os colegas interessados no mesmo assunto. Temos no CBNUV as reuniões técnicas mensalmente com a presença em média de 60 pessoas. Temos também o “Programa de Aprimoramento em Nefrologia de Pequenos Animais - paNpa”, um curso online de um ano. Há outros cursos pelo Brasil, e o CBNUV está planejando listar os cursos que existem.


É importante que o médico-veterinário passe pelas áreas básicas, ou seja, dedicar-se à clínica médica geral para construir uma base sólida, auxiliará bastante no aprofundamento na nefrolo gia e urologia veterinárias


V&S: Como será montada a banca de avaliação?


LG: Seguindo o edital que foi enviado ao CFMV iremos montar uma banca que irá compor a prova. E a partir disso vamos estabelecer a data da prova, confeccionar a prova, selecionar e inscrever os candidatos. Como proposto no documento que foi enviado e aprovado pelo CFMV, a primeira banca será composta por mim, Luciano Henrique Giovaninni (Especialista em Clínica Médica de Pequenos Animais, titulado pelo sistema CFMV/CRMV’s através da ANCLIVEPA Brasil), pelo Prof. Júlio César Cambraia Veado (Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG) e pelo Prof. Hugo Cardoso Martins Pires, todos diretores do CBNUV. Posteriormente, os titulados na área passarão a compor as bancas dos processos de seleção que virão na sequência.


V&S: O que o veterinário precisa apresentar e quais as etapas para poder receber o título de especialista em nefrologia e urologia veterinárias?


LG: Não basta solicitar o título, primeiro o profissional tem que ter os critérios para se inscrever para a prova, uma vez feita a inscrição é feita a avaliação em banca, analisando-se os documentos e, em seguida, o candidato é submetido à prova que acontecerá em dois dias. Havendo também a avalição da apresentação de um caso clínico.


O candidato terá que cumprir com alguns pré-requisitos como atuação na nefrologia por pelo menos cinco anos. E apresentação de alguns comprovantes, certificados de cursos de especialização, mestrado, doutorado ou residência em nefrologia/urologia ou em área correlata como em clínica médica ou cirúrgica de pequenos animais. Esse será o candidato que poderá se inscrever para a prova.


Após passar pelo processo seletivo promovido pelo CBNUV e, depois de aprovado, o profissional deverá solicitar o registro de especialista ao Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) no qual está inscrito.


V&S: Há alguma estimativa de quantos veterinários podem a vir solicitar o título ou se já há um número de pessoas interessadas?


Não sabemos quantos vão se inscrever, mas é importar ressaltar que segundo nossa proposta o candidato tem que comprovar atuação em nefrologia e urologia veterinárias nos últimos cinco anos.


V&S: Para os veterinários que desejam seguir na área de nefrologia e urologia que dicas você daria? Que tipo de curso procurar? Quais passos devem seguir?


Os caminhos são vários e diversos para compor a inserção do profissional na especialidade. De modo geral não são caminhos curtos. Eles passam sim pela graduação e, na minha opinião, é importante que o médico-veterinário clínico ou cirurgião de pequenos animais, que é o meu caso, passe pelas áreas básicas, ou seja, dedicar-se à clínica médica geral para construir uma base sólida, auxiliará bastante no aprofundamento na nefrologia e urologia veterinárias.


Então, para mim, tudo começa na graduação onde nós podemos nos dedicar a conhecer, de maneira geral, as áreas da clínica médica e cirúrgica. O que não me parece ser o caminho ideal, é o aluno terminar a graduação e já afunilar a conduta dele para aquela especialidade. Isso, na minha opinião, gera menos conhecimento geral, o que impactará quando ele estiver atuando na especialidade em si. A pressa ou a suposta necessidade de especializar pode custar alto e nos cobrar lá na frente, na atuação profissional.


Eu conduzi a minha carreira nesse sentido, fui clínico geral por muitos anos e depois voltei para a universidade para mestrado e doutorado, me inseri no contexto de cursos de especialização, direcionando minha carreira para nefrologia e urologia. Conheço ótimos profissionais que seguiram pelo mesmo caminho e estão realizados profissionalmente na área. Parece que essa fórmula dá certo.




















Luciano Henrique Giovaninni

médico-veterinário, presidente do CBNUV


Crédito foto: divulgação