Diabetes: segurança na aplicação de insulina em pets

Produtos exclusivos para Pets garantem o sucesso do tratamento


O diagnóstico de diabetes está cada vez mais comum nas clínicas veterinárias e, por conta disso, a indústria desenvolve produtos para atender esses pacientes e garantir um tratamento de sucesso.



A médica-veterinária, Kátia Souza, da BD (empresa desenvolvedora de tecnologia médica: www.bd.com) destaca que além de seguir uma alimentação adequada, manter uma rotina de exercícios e monitorar os níveis glicêmicos frequentemente, a eficácia do tratamento do diabetes em cães e gatos está diretamente relacionada à correta dosagem e aplicação da insulina. Em caso de dosagem inadequada de insulina no tratamento da diabetes, não ocorrerá o controle da glicemia e o animal continuará apresentando os sintomas característicos da doença como poliúria, polidipsia, polifagia, perda de peso, nível elevado de glicose no sangue e presença de glicose na urina”, alerta Kátia.




Kátia Souza, médica-veterinária da BD, empresa desenvolvedora de tecnologia médica.

Crédito: divulgação


A concentração da insulina utilizada para o animal é diferente da humana. Segundo Kátia, para os pequenos animais, o ideal é tratar com a insulina veterinária de concentração U-40 (40 unidades por ml) e utilizar a seringa adequada para esta concentração de insulina. Porém, é comum que a seringa utilizada seja a seringa humana que é indicada para as insulinas U-100 (100 unidades por ml). “Por isso, se faz necessário um ajuste na dosagem quando o veterinário prescreve a insulina veterinária. Muitas vezes, o profissional não se atenta à conversão, prescreve doses abaixo do necessário para estabilizar o quadro de diabetes e não obtém a resposta esperada”.


Atualmente, já existem dispositivos disponíveis no mercado que podem minimizar esse problema, comum ao tratamento dos Pets diabéticos como é o caso das seringas lançadas recentemente pela BD. De acordo com Kátia, as seringas são aprovadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e são as únicas do mercado compatíveis com a insulina para uso veterinário. Sem a necessidade de conversão da dose, é possível atingir uma taxa maior de sucesso no controle da doença nos bichinhos. “Além disso, cães e gatos têm diferentes espessuras de pele e tipos de pelo que podem variar ainda mais de acordo com a raça e tamanho do animal. Para uma aplicação mais segura, as agulhas também devem seguir outros padrões de tamanho e calibre, diferentes das que são aplicadas em humanos”, explica e completa: “A seringa U-40 é um produto único no mercado veterinário brasileiro, sem concorrentes e com características que facilitam a aplicação de insulina de maneira adequada para o sucesso do tratamento do animal diabético”.


Características técnicas e diferenciais das seringas BD para Pets:

Seringa U-40 – para aplicação de insulina concentração U-40, específica para insulina veterinária, sem necessidade da conversão realizada em seringas U-100, podendo utilizar a dose prescrita na bula.