Primeiro medicamento oncológico da medicina veterinária no Brasil


Lançado em abril, o medicamento Palladia é um inibidor de tirosina quinase que bloqueia a atividade de vários receptores em células cancerosas e vasos sanguíneos. “Hoje esta é a única terapia especificamente desenvolvida para o tratamento de câncer canino”, diz Alexandre Merlo, gerente técnico de Animais de Companhia da Zoetis. “O produto é indicado para uso em cães com mastocitomas cutâneos recorrentes (de graus II ou III), com ou sem envolvimento de linfonodos regionais”, explica Merlo.

“Este lançamento é um marco na história da Medicina Veterinária no Brasil. É uma medicação de extrema importância e que no mundo inteiro revolucionou o tratamento do câncer nos animais”, disse o médico-veterinário Rodrigo Ubukata, especialista em Oncologia e palestrante no evento que reuniu cerca de 90 médicos-veterinários de todo o País.

Além de ser o único medicamento do tipo disponível no Brasil, Ubukata destaca os benefícios de seu uso. “A grande vantagem neste tipo de tratamento é uma alta eficiência terapêutica, com um índice de efeitos colaterais bem inferior ao que acontece na quimioterapia. Há uma especificidade maior para o tratamento, e o que é melhor, o produto mantém e prioriza a qualidade de vida de nossos pacientes”, completa.

Conquista para a Medicina Veterinária

Para a médica-veterinária especialista em Oncologia Karen Batschinski, também palestrante do evento, Palladia se mostrou altamente eficaz também em pacientes em estágio terminal. “Observamos estabilidade da doença com o uso da medicação. Conseguimos uma sobrevida de até seis meses, muitas vezes. Em fase terminal, isso é excelente”, pontua Karen.

Para a Associação Brasileira de Oncologia Veterinária (ABROVET), este lançamento é um sonho realizado. “Sempre tivemos o anseio de melhorar os tratamentos para câncer em cães e isso chega agora com Palladia. A aprovação do uso deste medicamento aqui no Brasil nos coloca entre os países mais avançados no tratamento de neoplasia. É uma grande conquista”, diz Maria Lúcia Zaidan Dagli, presidente da ABROVET.

A professora de Clínica Médica da Universidade de São Paulo (USP), Sílvia Regina Ricci Lucas, relembra sua trajetória na Oncologia e o quanto esta área avançou em relação a outros ramos da Veterinária. “Trabalho com isso há mais de 20 anos e posso dizer que tivemos uma evolução muito rápida se comparada a outras especialidades. Conhecemos algumas ferramentas disponíveis no exterior, mas que ainda não tínhamos aqui – caso dos inibidores de tirosina quinase, que têm resultados muito interessantes. Estamos muito felizes em ver, que de conversas que tivemos há alguns anos, a Zoetis foi atrás e conseguiu trazer isso para o Brasil. É um passo muito grande para a oncologia”, diz.

Palladia

Vendido somente sob prescrição de um médico-veterinário, a comercialização do medicamento será diferenciada. “Vemos que neste caso é preciso um controle maior porque entendemos a automedicação como um problema e o impacto disso é muito negativo”, diz a médica-veterinária Marcela Tocchet, gerente de produto de Animais de Companhia da Zoetis.

De acordo com ela, Palladia está sendo lançado com um modelo único de comercialização e de distribuição. “A venda será feita diretamente ao tutor mediante a apresentação de prescrição médica”, explica.

Ainda segundo a Zoetis, este formato de venda controlada com prescrição do veterinário é semelhante ao adotado nos Estados Unidos e aprovado pela FDA (Food and Drug Administration).

Saiba mais em www.zoetis.com.br/palladia

Foto: Divulgação

#oncologiaveterinaria #medicamentooncologico

93 visualizações

Editora

Editora Share Publicações Segmentadas Ltda
CNPJ: 24.039.946/0001-20

Revista

Logo vetshare site.jpg

Canal

Logo Panorama V&S ok -_POSITIVO.png